sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Kilómetro Zero Montemorense


O Km0 Montemorense é um projecto que resulta de uma acção da Agenda 21Local de Montemor-O-Novo. Está a ser desenvolvido por uma equipa mista envolvendo técnicos da CMM, Rede de Cidadania de Montemor-O-Novo e outros cidadãos motivados para o tema, contanto também com a colaboração do ICAAM da Universidade de Évora.

O conceito Km 0 ganhou força e notoriedade por meio do movimento Slow Food Itália, expandindo-se um pouco por toda a Europa. O lema da Slow Food, que se aplica ao conceito Km 0 é a defesa e promoção do Alimento BOM, LIMPO e JUSTO. Em Portugal, apenas encontrámos referência a uma iniciativa da Junta de Freguesia da Ericeira que não conseguimos saber se continua.Em Montemor-O-Novo houve uma experiência piloto no Festival das Sopas de 2013, cuja recepção e interesse nos motivou a desenvolver o projecto Km 0 Montemorense.

Os objectivos do projecto Km0 Montemorense são:

  • Gestão sustentável dos Recursos Energéticos e diminuição da Pegada Ecológica Alimentar
  • Soberania Alimentar e Estímulo da Produção local de alimentos
  • Defesa da Economia Local e os Pequenos Agricultores
  • Preservação da biodiversidade e dos sabores tradicionais ligados às variedades e técnicas de produção locais
O Km 0 Montemorense é um projecto para desenvolver em 4 vertentes: Menu Km0; Cantina Km0; Sopa Km0 e Banca Km0. Por uma questão de funcionalidade, a Sopa Km0 e a Cantina Km0 serão desenvolvidas essencialmente pela CMM e o Menu Km0 e a Banca Km0 essencialmente pela Rede de Cidadania.

No Menu Km0 pretende-se constituir um roteiro turístico Km0. O objectivo fundamental é a divulgação do conceito, e das razões que o tornam importante, assim como a criação progressiva de uma cadeia alimentar de base local, suportando a produção local. Acredita-se que este Roteiro Turístico possa trazer mais-valias económicas para os restaurantes aderentes, pois trata-se de um tema para os quais os cidadãos estão progressivamente mais atentos.
O Menu Km0 destina-se essencialmente aos Restaurantes mas toda a restauração é convidada a participar. Seria muito interessante se bares, cafés, pastelarias e tabernas de Montemor passassem a disponibilizar sandes e tostas Km0, petiscos Km0 e, até, penalties Km0. A inscrição é gratuita e serão fornecidos todo o material de divulgação. Apenas há necessidade de preencher uma folha de inscrição onde se comprometem a respeitar a filosofia do projecto.

Regras do Menu Km0

  • Ingredientes obrigatoriamente adquiridos no Concelho;
  • Pelo menos 80% dos ingredientes são produzidos no Concelho;
  • Ingrediente principal obrigatoriamente produzido no Concelho;
  • Ingredientes secundários, não produzidos no Concelho, obrigatoriamente de origem nacional, excluindo-se as especiarias exóticas;
  • Legumes e vegetais apenas consumidos em época sazonal natural

Este projecto foi apresentado no Ignite Montemor-O-Novo, em 18/11/2014. A adaptação dessa apresentação, de modo a ser informativa, está disponível aqui, em PDF (12,6 MB - desculpem mas é muito pesada pelas imagens...).

O flyer de divulgação está disponível aqui em PDF (1,1MB).

Pedimos a todos para promoverem o Km0 Montemorense. Comecem a solicitar Menu Km0 nos restaurantes e passem a mensagem.
Por uma cidadania participativa, em defesa da Soberania Alimentar do Concelho.

terça-feira, 25 de novembro de 2014

4ª campanha Talões-prenda do Mercado

Este Natal ofereça couves...


Não tem a ver com a crise, embora...
Tem a ver com o prossecução da campanha "Natal local" lançada em 2011. 
A Rede de Cidadania de Montemor-o-Novo volta a organizar esta acão de venda de talões-prenda para efetuar compras no Mercado Municipal.
Assim, neste Natal, cada cidadão pode oferecer uma prenda diferente e fazer com que a sua família e os seus amigos vão mais ao mercado.

Porque estamos a prosseguir os esforços para dinamizar o mercado:
• Acreditamos que o desenvolvimento local passa pelo envolvimento de cada cidadão na defesa 
da sua comunidade;
• Acreditamos que o investimento no comércio local é um dos pilares desse esforço - a circulação 
de dinheiro dentro de uma economia local beneficia  toda a comunidade;
• Acreditamos que a soberania alimentar deve ser outra das preocupações de cada comunidade;
- Acreditamos que, se consumirmos mais produtos locais, mais  produção haverá.

Assim, quem recebe um talão-prenda pode trocar em qualquer comerciante aderente a esta iniciativa no Mercado Municipal e levar para casa legumes, fruta, peixe, enchidos, queijos, flores, mel, licores, plantas, cerâmicas, etc...

Os talões-prenda podem ser adquiridos aos Sábados na Banca da Rede de Cidadania no Mercado Municipal.

Comprar local é dar uma prenda a toda a comunidade.

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

A Saúde do Solo e das Plantas

Integrado no projecto "Banco de Terras", realizou-se nos dias 13/09/14 e 20/09/14 uma acção de formação sobre a saúde do solo e das plantas. A formadora e responsável pelos conteúdos foi a Engª Agrónomo e Técnica de Agricultura Biológica Catarina Helena Silva Joaquim.
Para os interessados, disponibiliza-se aqui o Manual da Acção de Formação.




segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Dia da Rede no Mercado Municipal

Reservem o dia 18 de Outubro para a Rede de cidadania, no Mercado Municipal

Propomos um dia da Rede, dividido por tempos (em simultâneo, ou não), da seguinte forma:

Tempo de partilha
9h30 -12h: Apresentação dinâmica da Rede de trocas (no âmbito da semana de Combate à pobreza e exclusão social). Quem quiser participar é só aparecer com coisas para trocar ou propostas ...
  a partir de 10h30: "Mercadinho de trocas" projeto para menores de 5 (anos) em parceria com a cooperativa Tis

10h: Conversas informais na Banca

10h30: Apresentação dos projetos em curso
1ª inscrição: - uma conversa aberta a toda a Rede para refletirmos e repensarmos a Banca da Rede no mercado 
2ªinscrição: Rede de trocas

12h: Apresentação de novas propostas
 1ª inscrição: «Grupo da Comunicação», 
2ª. floresta alimentar
3ª. "community support agriculture"
4ª. festa franca

Almoço partilhado 
13h: cada um traz algo ou compra no Mercado

World Café
14h: O que é a participação, cidadania ativa?

Tempo de “trabalho”
15h30: os grupos e projetos podem aproveitar para reunir

 16h30: Arrumações

quinta-feira, 9 de outubro de 2014

Construir com a nossa terra CONVITE

informamos ou confirmamos o dia de debate sobre o projecto "O Quiosque do Castelo", workshop de desenho e construção em BTC (Blocos de Terra Comprimida) a ser desenvolvido em colaboração entre a Oficinas do Convento e a ONG francesa Touraterre. Durante a tarde apresentar-se-ão as várias propostas desenvolvidas pelos participantes do workshop, seguido de discussão crítica conjunta.

Terá lugar na sede da Junta de Freguesia de N. Sra da Vila, N. Sra. do Bispo e Silveiras, em Montemor-o-Novo, no próximo sábado pelas 15:30h.

Agradecemos a confirmação para este email ou para o número 93 8137907.

O evento é aberto e agradece-se a partilha da informação.

Tânia Teixeira em nome da equipa

segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Formação gratuita sobre a saúde das plantas

Nos dias 13 e 20 de Setembro (sábados) irá realizar-se uma formação gratuita sobre a saúde das plantas em Modo de Produção Biológico.
Este curso será ministrado entre as 14 horas e as 19h30. A participação é gratuita mas a inscrição é obrigatória para este mail e limitada a 40 pessoas.
Pede-se que se inscreva enviando o seu nome e contacto de telefone.
O local ainda está por definir pois estamos a tentar um espaço central para todos como o Centro Juvenil, se não formos muitos. Mas confirmaremos mais perto do dia.
Inscrição e informação: cidadania.montemor@gmail.com

quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Rede de trocas

Foto: Rede de trocas da Rede de Cidadania está lançada...

Porque por vezes há pequenos serviços que não justificam o recurso a um profissional… Porque há quem tenha disponibilidade, capacidade e competência para ajudar …
Porque muitas vezes guardamos algo que já não precisamos e que é útil a alguém…

A Rede de Cidadania de Montemor-o-Novo propõe que divulgue o que procura e o que pode oferecer criando uma Rede de Trocas!
Pretende-se incentivar o estabelecimento de trocas de serviços e/ou de produtos, de acordo com as suas necessidades ocasionais, tendo como princípio um acordo previamente estabelecido entre as partes envolvidas e uma avaliação justa do que se oferece, sem que haja recurso a dinheiro.
Apresentamos dois exemplos para que se perceba melhor esta ideia:
Precisa de ajuda para mudar os móveis de uma divisão para outra da sua casa e tem uma televisão a mais. Troca a televisão pela ajuda na mudança dos móveis.
Tem uma horta e precisa de ajuda para apanhar as ervas daninhas. Em troca desta ajuda oferece, produtos alimentares que produz na sua horta.

A Rede de Trocas é organizada por um grupo da rede de cidadania que disponibiliza um painel de registo, onde os interessados, sob a forma de anúncio, divulgam o serviço/produto que necessitam, o que têm para oferecer em troca, a data do anúncio e o prazo em que o pedido decorre, a forma de contacto, tal como outras informações necessárias para a concretização da troca, que serão divulgadas de acordo com a vontade expressa pelos interessados.
Este painel de registo está disponível na banca da Rede de Cidadania, no Mercado Municipal, onde são afixados os anúncios. Os anúncios (de pedido e oferta) deverão , agora no arranque do projeto ser entregues na banca da Rede a funcionar no mercado municipal, aos sábados de manhã.

Para o bom funcionamento da Rede de Trocas devem ser respeitados alguns princípios, como: imperar o bom senso e o sentido de justiça, devendo os serviços/produtos trocados serem do “mesmo valor” ou de um “valor muito aproximado”; Antes de se iniciar a concretização da troca, ela deve ficar totalmente esclarecida. Em caso de algum imprevisto, deve-se informar a outra parte e recombinar a troca; As pessoas que efetuam a troca devem informar o grupo organizador do sucesso ou insucesso da mesma, para que seja possível avaliar o funcionamento desta rede e assegurar a fiabilidade da mesma, prevenindo eventuais atitudes que desvirtuem os objetivos estabelecidos.


A Rede de trocas começou a seu funcionamento em Junho de 2014. Estamos a divulgar e preencher as fichas de quem oferece e quem precisa, dando origem aos anúncios. Convidamos todos os interessados a participar. Para falar connosco sobre o projeto, apareça na banca da Rede de Cidadania no Mercado Municipal.

terça-feira, 5 de agosto de 2014

sábado, 14 de junho de 2014

Este sábado no Mercado


O Luis Lima continua em força com o coleccionismo e troca de cromos.



O toldo promovido pela Rede e confeccionado pelas bordadeiras da ARPI (Associação de Reformados, Pensionistas e Idosos de Montemor) foi devidamente inaugurado pelo coro... da ARPI, claro. O mercado está agora com mais cor e com mais frescura, com o chafariz a funcionar.



video

À tarde fez-se um piquenique de confraternização e reunião da Rede de Cidadania para mudar de Grupo Coordenador. A Acta da reunião, para quem estiver interessado, está disponível aqui.

sexta-feira, 13 de junho de 2014

Toldo no mercado

O Mercado de Montemor já está mais colorido! Um projeto da Rede de Cidadania, com o apoio da Câmara Municipal, e as preciosas colaborações de:
. D. Ermelinda e grupo de bordadeiras da ARPI - que voluntariamente fizeram os toldos em patchwork;
. Estofadores José e Francisco Oliveira, que os montaram;
. Sr. Olivença, que levou as plantas em tempo record;
. Carina e Maria, alunas da Escola Secundária, que ajudaram nas decorações das marchas populares;
e António Pedro, que geriu tudo isto.

Tudo a postos para o piquenique de amanhã!


sábado, 31 de maio de 2014

segunda-feira, 7 de abril de 2014

Lembre-se: Escola Conde Ferreira

Com o apoio da Rede de Cidadania de Montemor-o-Novo, Câmara Municipal e União de Freguesias de Vila, Bispo e Silveiras, foi inaugurada este sábado, 5 de abril, no Mercado Municipal de Montemor-o-Novo, a exposição "Mostrar e Lembrar a Conde Ferreira". Inserida na iniciativa "Lembre-se", da Rede de Cidadania.
Esta é uma exposição da Associação de Pais "Aprender a Ser" e Escola EB n.º2 Conde Ferreira. A mostra estará patente durante o mês de abril e pode ser visitada dentro do horário do Mercado Municipal.


domingo, 2 de março de 2014

Lembre-se: Clube de Automóveis e Motas Antigas de MMN

Este mês, na Banca da Rede no Mercado Municipal, LEMBRE-SE do Clube de Automóveis e Motas Antigas de MMN. Apareça no Mercado.


domingo, 16 de fevereiro de 2014

domingo, 2 de fevereiro de 2014

O MOSTRE-SE foi substituído pelo LEMBRE-SE

Depois de mais de um ano a promover mostras de fotografias na banca da Rede, no Mercado Municipal, o Mostre-se - http://fotografiasemrede.blogspot.pt/ - vai adormecer.

Ao longo deste ano e meio, não foi fácil convencer fotógrafos a quererem apresentar o seu trabalho. Facto à partida difícil de acreditar numa terra com tantos e tão bons fotógrafos.

O Mostre-se não morreu, mas fica a descansar enquanto é substituído pelo Lembre-se.

Agora a banca da Rede está aberta à apresentação de instituições e associações da cidade - LEMBRE-SE. Felizmente, também temos muitas.

O Lembre-se irá rodar no primeiro sábado de cada mês. Em Janeiro, a inauguração ficou a cargo do grupo Fora D'Oras. Em Fevereiro está a Sociedade Filarmónica A Carlista. Iremos dando informação das associações aqui, no blogue da Rede.

As associações interessadas podem contactar-nos: António Pedro (TóPê), no Mercado, ao Luís Lima ou Rogério Godinho. Há 5 placars com 80cmx120cm à vossa disposição para nos fazer lembrar a vossa história.
Janeiro 2014 - Grupo Coral Fora D'Oras

Fevereiro 2014 - A Carlista

quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

2ª Feira Franca com utilização de Mor- Avaliação


No dia 21 de Dezembro fizemos a 2ª experiência de utilização de moeda local - o Mor.
Para os interessados, a avaliação final está disponível aqui.

quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

World Coffee: quais são os bens essenciais?



































A Rede de Cidadania de Montemor-o-Novo pelo seu grupo “Inclusão” está a desenvolver um projecto reflexão – acção sobre a exclusão social.

 Esta a organizar um primeiro World Coffee sobre o tema:
 quais são os bens que considero como essenciais?

16 de Janeiro de 2014
18h – 20h

Local: Salão Nobre da Carlista, Montemor-o-Novo

Inscrição até 14 de Janeiro pelo cidadania.montemor@gmail.com

O World Café é um processo de conversação estruturada em que grupos de pessoas discutem um tema em várias mesas, com os indivíduos a mudança tabelas periodicamente e se apresentou para a discussão anterior à sua nova tabela por um "host mesa". Um café ambiente é criado para facilitar a conversa. Em algumas versões, um grau de formalidade é mantida para garantir que todos tem a chance de falar.  Como alternativa, o conceito de café podem ser tomadas mais literalmente com todos potencialmente falando ao mesmo tempo. Além de falar e ouvir, os indivíduos podem ser encorajados a escrever ou rabiscar sobre a toalha da mesa, de modo que quando as pessoas mudam de tabelas diferentes, eles podem ver o que os membros anteriores têm expressado em suas próprias palavras, bem como ouvir a opinião do anfitrião mesa do que tem vem acontecendo.
O World Café originou na casa de Juanita Brown e David Isaacs em 1995, quando uma conversa "grande círculo" tornou-se interrompido pela chuva." Wikipedia.org